As 8 tecnologias disruptivas com potencial de transformar a Agricultura: e o Brasil nesta história?

03 outubro 2017 / By admin

Em um excelente artigo publicado no fim de 2016 em sua página no LinkedIn, Mr. Aidan Connolly , Chief Innovation Officer da Alltech, descreveu com uma visão interessante as 8 tecnologias que, na sua visão e de consultorias como a PwC podem mudar (e já esta mudando) o Agronegócio global como o conhecemos hoje em dia.

Tecnologias como Drones, robôs, impressoras 3D, sensores, internet das coisas (IoT), inteligência artificial, Blockchain, realidade virtual e realidade aumentada.

Descreverei, mais a frente no nosso blog, cada uma destas tecnologias e discutirei os impactos (positivos e negativos) da adoção ou não adoção destas tecnologias, mas sob a ótica brasileira.

Antes de tudo, porém, como indutor para os próximos artigos e discussões, é importante entendermos o contexto onde estamos inseridos e algumas perguntas devem ser respondidas (ou pelo menos devem ser feitas).

  1. Quanto destas tecnologias realmente estarão disponíveis para o contexto brasileiro (infraestrutura de rede e telefonia, custo de implantação, perfil do produtor brasileiro, logística, infraestrutura, assistência técnica, capacitação técnica para transmissão e adoção destas tecnologias, etc.)
  2. No caso da capacitação técnica para adoção, um ponto importante é: os profissionais das ciências agrárias tais como Agronomia, Engenharia Florestal, Medicina veterinária e Zootecnia, estão preparados para absorver e transmitir estas inovações?
  3. Nesta linha, as Universidades estão preparando, formando e capacitando profissionais para atuarem neste novo segmento do Agronegócio conhecido como AgTech (Tecnologias Agroalimentares)?
  4. No aspecto cultural: o produtor rural brasileiro, que na sua maioria (cerca de 70% segundo dados do IBGE) é o pequeno produtor (áreas com menos de 100ha), terá condições de absorver estas tecnologias? Importante ressaltar que são estes pequenos produtores que respondem por grande parcela da produção de alimentos no Brasil, e no mundo.
  5. Quais os impactos sociais da adoção de novas tecnologias? Segundo o livro “The end of jobs” (O fim dos empregos), de Taylor Pearson, hoje, com a tecnologias disponíveis já poderíamos abrir mão de 40% da força de trabalho no mundo! Excelente do ponto de vista de produtividade, ganho de escala, qualidade, e qualquer outro indicador de gestão eficaz que queiramos usar, mas…e as pessoas no meio de tudo isso? E a economia como um todo? Menos empregos, em um primeiro momento, significará uma legião de pessoas desempregadas, que estarão excluídas do mercado consumidor. E no campo brasileiro? Como será o impacto desta transformação digital?

Ninguém discute que vivemos a 5a revolução, onde a era do conhecimento e das tecnologias exponenciais chegou em uma velocidade impressionante, nunca antes vista na história da humanidade. O ponto é: o quão pronto estamos no mundo do Agronegócio para encarar os fatos! Se este é o caminho, temos que buscar meios de seguí-lo, ou minimamente estarmos preparados parea os impactos da não adoção das novas tecnologias disruptivas.

Leave a Comment

*Please complete all fields correctly